Tecnologia do Blogger.
RSS

*OBREIRO*


Pedreiro não te humilhe e fere
De tijolo em tijolo, constrói e
Respalda os grandes arranha-céus
Ergue e te julga os teus sonhos
Desenvolve o que tu planejas e faz.
Aproveita os teus tropeços nos
pedaços e nos rebocos
testes na tua colher, no teu
compasso e no teu martelo
para medir o que a humanidade quer te ver.

Repare a tua razão!...
Pela tua vasilha cheia de comida
fria e carregada.
Obreiro anônimo, edifica no vasto mundo!...
Segue com o teu amor livre
e com teu poder sábio, vê o que deve doar...
O que seria do universo humano
sem os teus abrigos e sem as pedras
buriladas nas matérias da tua mente?

Pedreiro e obreiro, teus sinônimos
são incomuns, nos dizem de alguém alegre,
sábio e controvertido para ti
construires um mundo melhor
sem as invejas e as ignorâncias!...

"Livro: Eu, Alguém e a Natureza...,
de Elviro de Siqueira, p.60"

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

6 poemas:

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Ana Maria, belo poema...Espectacular....
Beijos

xistosa - (josé torres) disse...

Por vezes esquecemos as profissões que pensamos serem menores, mas são elas que erguem o mundo.

Andreia do Flautim disse...

É preciso ter coragem para trabalhar assim!

Anita disse...

Mais belo que o som das palavras é a sinceridade como elas são expressas...
Um dia lindo para ti querida amiga.
Beijos.
Fica bem. Fica com Deus.
Anita (amor fraternal)

Tetê disse...

Gente... que loucura o andaime desses homens? Tábua empilhada em cima de latões... parece até os malabaristas do circo chinês! Cinto de segurança, então, é luxo, né? Uma bela homenagem a esses tão desvalorizados trabalhadores! Bjks

Daniel Savio disse...

Somos todos obreiros, só que não damos conta disso até ser a hora H...

Fique com Deus, menina Ana Maria.
Um abraço.

Ocorreu um erro neste gadget