Tecnologia do Blogger.
RSS

DESCRIÇÃO


Leitura dinâmica,
escrita concreta
e redação aguardada.
Poesias transbordantes,
poemas acelerados,
rimas bem ritmadas ou mal feitas.
Romance secreto,
conto melodioso,
fábulas alegóricas,
narração dramática
e descrição exposta.
Expediente liberado,
sabedoria somada,
cartas descartadas
e envelope aberto.
Verbos conjugados
entrevista finalizada
e ata assinada.

***Ana Maria Gonçalves***


O NADA E O COISA NENHUMA

O Nada e o Coisa Nenhuma
sairam a parte alguma.

Dentro de um embornal
o Nada pôs coisa nenhuma
e num embrulho de jornal
Coisa Nenhuma levou nada.

Quando chegaram à estrada
que leva a parte alguma
o Nada disse a Coisa Nenhuma:
- Este passeio vai dar em nada!

E ao tomarem a trilha
encontraram com Ninguém
que vinha de mãos vazias
sem dívidas e sem vintém.

O Coisa Nenhuma quis saber
como era seu nome.

- Sou o de nome nenhum.
Ninguém ou qualquer um.

-Entendi nada, Ninguém,
adeus e passar bem!

De volta a lugar nenhum
o Coisa Nenhuma e o Nada
repartiram um menos um
e correram, às gargalhadas,
virando sombra de sombra,
virando poeira de estrada.

" Sérgio Caparelli"

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

1 poemas:

Gilbamar disse...

Oi Ana, tem dois prêmios para você no meu blog. Por favor passe lá para apanhá-los.

Abraços fraternos do amigo Gilbamar.

Ocorreu um erro neste gadget