Tecnologia do Blogger.
RSS

*CANÇÃO DO AMOR IMPREVISTO* *BILHETE*

Eu sou um homem fechado.
O mundo me tornou egoísta e mau.
E a minha poesia é um vício triste,
Desesperado e solitário
Que eu faço tudo por abafar.
Mas tu apareceste com a tua
Boca fresca de madrugada,
Com o teu passo leve,
Com esses teus cabelos...


E o homem taciturno ficou
Imóvel, sem compreender
Nada, minha alegria atônita...
A súbita, a dolorosa alegria
De um espantalho inútil
Aonde viessem pousar os passarinhos.

(Mario Quintana)

*BILHETE*
Se tu me amas,
Ama-me baixinho.
Não o grites de cima dos telhados,
Deixa em paz os passarinhos.
Deixa em paz a mim!
Se me queres,
Enfim, tem de ser bem devagarinho,
Amada, que a vida é breve,
E o amor mais breve ainda.

(Mario Quintana e imagens do google)

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Ocorreu um erro neste gadget