Tecnologia do Blogger.
RSS

*MAL DE AMOR*

A dor que do meu peito se apodera, esta chaga, que meu coração
Dilacera...É mal de amor. Que não tem cura é incessante desencontro.
Apesar de tanta procura, é mudo de desejo, de encontrar em um beijo,
A alegria que só você soube me dar.
É já não saber o que faço, depois de tanto fracasso.
Tenho medo de me desesperar.
É uma tortura, esta constante procura sem me encontrar.
E a solução para minha dor está nos meus sonhos em que emocionada
Ouço os teus passos, a porta se abre e chorando te sinto
Em meus braços, dizendo:


- Voltei pra ficar...
Então eu me desespero, morro de medo de acordar.
Apego-me àquele instante como se fosse o derradeiro e
Te beijo feliz a sorrir.
Você diz que me ama, doce mentira que eu adoro ouvir.
Nós assim abraçados,
Corpos colados,
Desejos de amor...E rolamos pela cama, caímos pelo chão.
Damos-nos num desejo incontido;
De quem tanto esperou de repente você se vai.
Tudo foi um sonho, alguém me acordou de você,
Só a saudade restou!

www.edminuano.com.br
(Imagens da internet)

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 poemas:

Enzot disse...

Também tenho sonhos semelhantes... por alguém que por mim passou.

Que bom que gostou do meu blog. Adorei sua visita.

Beijo.

Jose Torres disse...

... mas foi uma saudade prazeirosa.

Ocorreu um erro neste gadget